Prematuros - cuidados do bebês

Prematuros – cuidados dos bebês





Por Dra. Priscila Zanotti Stagliorio
Pediatra e Médica de Emergência Infantil

                Uma gestação dura em média cerca de 9 meses ou até 42 semanas. No entanto, no meio do caminho, alguns imprevistos podem ocorrer e encurtar este período, ocasionando o parto prematuro de bebês. Os motivos são inúmeros e de gravidades diferentes, mas vou descrever melhor ao longo do texto, cujo tema foi sugerido por uma titia de bebê prematuro que acompanha o nosso blog e a nossa página no Facebook.

Quem pode ter parto prematuro:
                Toda mulher grávida, seja ela adolescente, jovem ou mais velha, corre o risco de um parto prematuro. Claro que há um grupo de maior propensão como as gestantes de múltiplos (dois ou mais bebês), as que já tiveram parto prematuro anteriormente e ou que apresentam problemas de colo do útero ou uterinos. Drogas como cigarro, álcool e entorpecentes também impulsionam para o parto prematuro, assim como o estresse, sangramento vaginal, obesidade, pressão alta (pré-eclâmpsia), diabetes, mulheres menores de 17 anos e ou maiores de 35 anos, e com gestações próximas uma da outra como, por exemplo, engravidaram no período entre 6 a 9 meses após o nascimento de um bebê.

Parto prematuro:
                É considerado parto prematuro aquele que acontece antes da 37ª semana de gestação. Em muitos casos não há sinais evidentes de que pode acontecer e pode ser recidivo em mulheres que já tiveram históricos anteriores ou com quem nunca apresentou quaisquer sinais de gestação de risco.

Estatísticas no Brasil:
                A cada ano, estima-se que nasçam cerca de 300 mil bebês prematuros no país, o que representa cerca de 12% do total de nascimentos de crianças vivas, segundo dados do Sinasc (Sistema de Informações Sobre Nascidos Vivos) e do Ministério da Saúde. Para se ter uma ideia, o Brasil está no 10º lugar do ranking mundial de partos prematuros e a maior incidência de casos provém de pré-natal deficitário, doenças maternas e gestações na adolescência ou tardias. Há casos, ainda, em que a criança é retirada antes do tempo por parto cesariano entre a 36ª e 38ª semana – seja por vontade da mãe, por erro na conta de tempo gestacional e ou por problemas de saúde materna.

Classificação de prematuros:
                Podemos dividir em classes a prematuridade gestacional dos bebês ao nascer:
- Prematuro limítrofe: é todo bebê que nasce entre a 37ª e 38ª semana e tem como característica o peso entre 2.200 e 2800 gramas, com cerca de 45 e 46 cm de comprimento e 32,5 cm de perímetro cefálico. Crianças com nascimento neste período são mais propensas a apresentar infecções neonatais, Hiperbilirrubinemia (pele amarelada), problemas na deglutição, insuficiência respiratória e irregularidade na temperatura corpórea.

- Prematuro moderado:  conhecidos também como pré-termo, este grupo é definido pelo nascimento entre a 31ª e 34ª semanas de gestação, com bebês que pesam entre 1.600g e 2.300g. Os riscos de mortalidade para esta faixa etária se dá pela insuficiência respiratória (principalmente a doença da membrana hialina - DMH) e infecções neonatais.
- Prematuros Extremos: são àqueles que nascem com idade gestacional entre a 24ª a 30ª semanas. Nesta faixa etária, os bebês apresentam intercorrências mais graves e frequentes, promovendo deficiências a curto ou longo prazo. O seu peso, geralmente, é inferior a 1500g e medem menos que 38 cm, com perímetro cefálico menor a 29 cm.  Entre alguns problemas frequentes de saúde, estão: anoxia perinatal; irregularidade de temperatura corpórea, insuficiência respiratória - DMH, DBP; crises de apneia; hipo e hiperglicemia; hemorragia intracraniana; anemia; e malformações congênitas.

Cuidados com bebês prematuros:
                Cada criança prematura é única e precisa de atenção especial. Não existe um procedimento generalizado para os grupos de prematuros, mas sim protocolos de atendimento e atenção à saúde de acordo com a idade gestacional e maturidade de seus órgãos. Vale lembrar que o período em que a criança nasce é determinante para que os médicos possam avaliá-lo e recorrer aos tratamentos possíveis para evitar futuras sequelas, limitações e até o óbito.
                É importante, quando a criança tem alta, que a mamãe de um prematuro mantenha acompanhamento médico com o pediatra e especialistas (quando recomendado) com frequência e siga as recomendações ao “pé da letra”. Também, oferecer alimentação saudável, condições de higiene e a vacinação em dia. É importante nunca automedicar os bebês e as crianças, pois pode colocar a saúde e vida deles em risco, assim como não se deixar influenciar por informações de sites de pesquisa sem fundamentos e ou aval de um profissional. O atendimento presencial do médico é necessário para avaliação e diagnósticos precisos para a saúde e segurança da criança, lembre-se disso.

O que toda mãe de prematuro precisa saber:
                Você não foi escolhida à toa para ser mãe de um prematuro. Seja forte, pois o seu bebê precisa do seu apoio, amor e dedicação. O bebê tem mais chances de sobreviver quando sente que alguém luta por sua vida junto com ele.
                Não se abale com as variações diárias da condição de saúde do seu bebê, mantenha a fé. Hoje ele perdeu 10 gramas, mas amanhã pode ganhar 15 gramas, seja otimista. Valorize a vida e agradeça a cada melhora. Sorria e cante para ele, a energia pode ser passada pela voz e pelo gesto sublime do sorriso. Ame e sempre esteja preparada para doar-se mais e mais. Lembre-se que os cuidados com o prematuro serão para a vida toda e portanto, se a família seguir as recomendações médicas, a qualidade de vida da criança em sua infância e fase adulta serão excelentes.
                Saiba que pode contar comigo e com outros profissionais pediatras para tornar sua jornada menos sofrida e com mais alegrias possíveis! Para as famílias que estão passando por este momento, com seus bebês prematuros, indico o site http://prematuridade.com para acalanto e busca de informações precisas.

Quer receber dicas de saúde e bem-estar?
Então cadastre-se no nosso site (http://pediatraonlinedicasdepediatraemae.blogspot.com.br)  e curta a nossa página no Facebook – Pediatra On line - @dicasdepediatraemae

Sobre Dra. Priscila Zanotti Stagliorio
É médica pediatra há mais de dez anos, atua na zona norte de São Paulo, em consultório particular, no Pronto Socorro do Hospital São Camilo – unidade Santana, e na rede Dr. Consulta – unidades Tucuruvi e Santana. Em seu currículo possui diversas participações em congressos, cursos de especialização e atuações em prontos socorros, clinicas e ambulatórios médicos da grande São Paulo – Capital. Oferece curso personalizado para gestantes e mamães com recém-nascidos, com o objetivo de ajudá-las na mais importante missão de suas vidas: ser mãe. Para solicitar informações sobre os cursos escreva para:  priscilazs@yahoo.com.br / dicasdepediatraemae@gmail.com / contato@jcgcomunicacao.com - coloque no assunto a informação que deseja saber e ou solicitar. O consultório está localizado na Av. Leôncio de Magalhães, 395, Santana- SP / 11- 2977-8697.

Colaboração textual:
JCG Comunicação e MKT
 Jornalista Carina Gonçalves – MTB 48326

11-4113-6820 / contato@jcgcomunicacao.com